Thursday, July 16, 2009

Palavras, são Palavras!!!

Insegurança , Conselho e Musica

VIDA (V.I.D.A)

VIVER
INSEGURO
Dá
Arrepios

LADY (L.A.D.Y)

LOVE
AND
DEVOLOPS
YOURSELF

RAP (R.A.P)

RITMO
AFRICANO
POETICAMENTE

RESUMINDO: Temos que destruir as máguas do Passado, viver o Presente para alcançarmos o Futuro, vivendo com segurança, aconselhar / amar ao próximo e dançar o rítmo da vida em qualquer estilo Musical.

Reflexão do dia 16/07/2009
Por Inoque Matangalane

Wednesday, June 17, 2009

Wasanti waku angakululekanga!!!

Mulher desesperada

A esparança é a última coisa a morrer
Não fique triste, não perca a vontade de viver
Tudo vai dar certo basta crer
Os caminhos dum futuro brilhante
Dependem do seu empenho e do esforço que pode levar-te avante
Estes Caminhos quando por nós não aproveitados se perdem num instante

Mas para que isso não aconteça
Ponha a mão na consciência
Seja firme e prudente naquilo que te intereça
Doce lar!! Ôooh... doce lar as vezes amargo criando remorsos
Mas para te-lo primeiro precisamos amar a nós próprios
Amar a vida e sobretudo termos amor ao próximo

Porque ninguém sabe o que se segue em frente
O destino de cada um de nós é um enigma inteligente
Porque não nos encaminha e não nos dá a visão futura
Sendo assim temos que ser fortes nesta fase dura
Unindo o útil ao agradável para evitar amarguras

Mulher desesperada, não se sinta culpada
Seja forte não se bate a cabeça por tudo e por nada
És uma criatura capaz de desafiar obstáculos ao longo da estrada

És a razão de várias vidas, âhh...que maravilha
És o sol que em qualquer canto brilha
P´ra mim, és a figura mais linda da face da terra
Pois és tranquilidade da paz em vez da Guerra.

Tudo que tem princípio tem fim, " life goes on "
Ennospeck (Inoque Matangalane)

Criança

Criança,Criança!


És a nossa liderança
Duma forma geral és a aliança
Que unifica e purifica um lar ao rumo da confiança
Mas por causa de tanta podridão, que abala a nossa esperança....
Os seus sonhos profundos tornam-se inrealizaveis e ninguem os alcança

É pelo amor, carrinho, paz, tristeza e alegria
Que dedico te um feliz dia 1 de junho com muito calor e harmonia
Sem sombra de dúvidas és a flor que nunca murcha como o ilustre Samora dizia

Criança, Criança sinta-se feliz e livre da guerra
Sinta-se livre da pobreza, desgraça, doença, nudez e todas maldades se abudam na terra
Maldades que destroem a natureza sem piedade partindo do solo á atmosfera

Criança, criança siga em frente vá a escola
Seja purdente, firme e no seu braço leve a sacola
Seja o exemplar do amanhã p'ra evitar a esmola


Written as at today 1st june 2007 by:

InOqUe MaTaNgAlaNe

In Name of all african childrens.....

Eu sou Xibhuku

Nyandayeyouuu!!!

Gostaria de falarEstou cansado de calar
Torna-me dificil fingir de sego
é dificil fingir de mudo,
Estou cansado de vertanta podridão
que encaminha o povo a elusão

estou cansado de ouvir e engulir promessas falsas
quero vestir a verdade, mas não tenho calsas
Gostaria de retirara dor que sinto dentro de mim
preciso expressar o que realmente vem do fundo de mim
apenas dessa maneira, a minha dor terá fim

Nyandayeyouuu!!
Preciso dum emprego
quero trabalhar pra não roubar
Preciso de sucego
mas quando encontroo tal emprego
sou escravisado despresado e mal pago

racismo ainda existe
Vivo um pesadelo
Gostaria de falar, mas sinto-me afogado
sinto me fora do mundo dos vivos
sinto um tiro na minha testa
Sinceramente, esta vida não presta
Moçambique Pais da marrabenta
afinal qual será o ponto final?
de tanta dor, de tanto luto, de tantas lágrimas?

Nyandayeyouuu!!!

Gostaria de ser alguem
pra lutar contra a pobreza absoluta
contra a corrupção, contra a prostituição, sem cartão
que predomina no pais como combustão
falo assim porque sou carvão

Mas não tenho condições meu sonho era estudar
mas por fim ao cabo vou assaltar, roubar e matar
peço esmola na rua, durmo por baixo da ponte a luz da lua
mas ninguem solta uma simples moeda
todos limitam-se a olhar-me e chama-me de merda
alguns chamam-me maluco, mas na verdade, eu sou xibhuku
das realidades do povo Moçambicano...

NB: Xibhuku = Espelho
Nyandayeyo = Socorro


Escrito por:Inoque Matangalane29/09/2008

Muthiana Horera!!

Muthiana horera!!!
És o ar q respiro magicamente
Meu sonho é mergulhar em tí e ter-te por perto
Consegues acalmar a dor q sinto internamente
Quem sabe se serás a pessoa que vai retirar-me do deserto
Procuro-te a longa data, sinto q encontrei-te finalmente

Muthiana horera!!!!

Apesar de tudo, mesmo a distância
Preciso da sua pessoa, sinto que nada separa as nossas almas
Estamos conectados por imaginação espiritual desde a nossa infância
Bem sei que correr não é chegar, por isso consetro-me nas calmas

Muthiana horera!!!!
Embora fisicamente ainda não conheço a sua pessoa
Sinto que encontrei a minha cara metade
O meu improviso é profundo, eu nunca falo atoa
Deus é o único testemunha, porque falo de verdade...

To be continued...

Por:Inoque Matangalane 16/06/2009

Friday, June 12, 2009

Xirilo xa Africa!!

(Choro de África)

As lágrimas não param
Em cada dias que se passam elas se espalham
Arruinando famílias por todo canto se degradam
É triste e lamentável
antes o colonialismo
em Africa foi abalável
suportou, pois europeu pilhou, roubou, e explorou o nosso amável povo
outros chefes africanos ajudaram
É cansativo ver toda Africa a chorar
As faces negras são fantasmas reflectidos em águas
É uma terra fria com muito sangue derramado
a derramar, vivemos em episódios de angústias cheias de trágicas cenas
Neste pedaço de terra, há tanta muita coisa ruim que é difícil suportar
É um continente rico e poderoso, mas de lágrimas cobertas de luto
As guerras não param, e cada dia mais polémicas
Tudo Estragam, e ao mesmo tempo são endémicas
Elas invadem a nossa privacidade sem piedade e sem ética
Sobretudo para quem as mobiliza são sempre beneficias
Minha terra Africa sempre foste a vítima
Haja tranquilidade, Haja união, nem que seja a última vez...Africa, que a paz seja legítima Erradicando a fome, doença, escacês e a nudês
Africa, agora basta! chega, nunca mais lágrimas
Abaixo a Guerra, nunca mais exploração
Minha terra, nada de represálias este é o tempo de combater a podridão destruir a corrupção nada de mágoas, tristeza, pobreza, haja solução...

Em memória das vítimas de Guerra, fome e Hiv/Sida.

Escrito e Criado por: Inoque Matangalane (2005, 2006, 2008) Assistência: João craveirinha e Júlio Matangalane Machava